Síndrome do Olho Seco

A Síndrome do Olho Seco é um tanto autoexplicativa: ela está relacionada ao processo de ressecamento do olho de uma forma contínua, talvez até mesmo crônica. Existem muitos motivos pelos quais uma pessoa pode desenvolver essa Síndrome. A exposição excessiva aos aparelhos eletrônicos é uma das mais comuns.

Durante o período da pandemia, enquanto muitas pessoas respeitam o isolamento social ou foram alocadas para o trabalho em home office, esse problema se agravou na sociedade. Como muitas pessoas agora não têm muitas opções de saída e lazer, além do trabalho na frente de computadores e celulares, também se divertem majoritariamente com esses aparelhos, incluindo aí televisões. Os sintomas também são agravados pelo clima seco e quente e uso de ar-condicionado.

Isso pode ser um problema. Piscar é um ato-reflexo do corpo para lubrificar o olho. Uma pessoa pisca normalmente entre 12 a 15 vezes por minuto. Quando utilizamos aparelhos eletrônicos que emitem luz, nossa média cai em até 5 vezes. Isso, obviamente, prejudica o processo de lubrificação, ressecando o olho e provocando incômodos no paciente.

A Síndrome do Olho Seco causada por esse tipo de estresse ocular, no entanto, pode ser facilmente remediada: colírios lubrificantes são os mais indicados. Durante seu horário de trabalho, faça breves intervalos para pingar algumas gotas e garantir que seu olho permaneça adequadamente lubrificado.

E durante seu horário de lazer, busque alternativas aos aparelhos eletrônicos emissores de luz, para diminuir a exposição a essa luz e diminuindo tanto o estresse sobre a visão quanto mantendo a medida saudável de lubrificação dos olhos.

Em caso de maiores dúvidas ou para buscar orientação e tratamento, entre em contato com o Dr. Edson Iramina, Oftalmologista, e agende consulta.


Posted in Sem categoria


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *