Catarata não volta após cirurgia

A catarata é bastante conhecida por ser uma doença que afeta as pessoas mais idosas, mas não se restringe a esse grupo. Além da catarata senil, há também a catarata congênita, traumática (provocada por impacto), entre outras.

Felizmente, hoje existem boas alternativas de procedimentos para corrigir a catarata. A cirurgia de catarata é bastante conhecida e bastante buscada, justamente por ser extremamente eficiente na cura da doença e não oferecer uma recuperação complexa ou dolorosa.

A cirurgia de catarata utiliza um procedimento chamado de facoemulsificação. Utilizando uma espécie de caneta fina, o médico realiza pequenas incisões no cristalino para facilitar a remoção da catarata e, logo após, retira e aspira os fragmentos que restam com um equipamento ultrassônico.Então, é só implantar a lente intraocular.

Uma dúvida que muitas pessoas possuem é sobre a reincidência da catarata. Existem até algumas expressões populares sobre o assunto, como “segunda catarata” ou catarata secundária”. Mas elas estão bastante incorretas.

Direto ao assunto: Não é possível o retorno da catarata após a cirurgia. A lente intraocular possui vida útil centenária e uma vez colocada no olho, a doença não voltará mais.

Existem, sim, algumas condições que podem afetar o olho, diminuindo a visão – mas que não estão relacionadas à catarata. Um exemplo é a degeneração da mácula, que também é uma das principais causas da perda da visão na terceira idade.

Outras doenças também fazem com que a pessoa possa perder a visão com sintomas similares aos da catarata, como o pterígio, que desenvolve uma membrana no olho que prejudica a visão. Ou, mesmo após a cirurgia de catarata, pode haver um processo de fibrose / opacificação na membrana que serve como suporte para a lente intraocular alguns meses após a cirurgia.

Mas mesmo essas condições acima também possuem tratamento – só que diferentes da cirurgia de catarata, pois, reforçamos, a doença não volta.

Se quiser mais informações, entre em contato com o Dr. Edson Iramina, especialista em Oftalmologia.


Posted in Sem categoria


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *